domingo, 2 de março de 2014

Seis doenças causadas por excesso de internet

Neste momento em que lê esta matéria, além de conectado, é bem provável que você também esteja com alguém no bate-papo do Facebook. 

internet-destaque.jpg
O excessivo tempo usando a rede diminui o tempo das pessoas com a família, deixa-lhes estressada, com memória ruim e distúrbios do sono, mostram pesquisas
Foto: Sxc.hu

Além de uma porção de abas já abertas no seu computador, você clica em algum hiperlink, tenta se concentrar em alguma notícia ou informação, mas mergulha na rede de uma maneira que, em um dado momento, já nem se lembra porque se conectou à internet, não é mesmo?

Embora a tecnologia tenha trazido conforto e até habilidades novas para a humanidade, desconectar-se um pouco pode ser bom para a saúde. Por isso, o movimento Pledge To Get Offline, que tem membros em 98 países, propõe que as pessoas se conectem menos e se envolvam mais com sua comunidade, sua família e amigos, desenvolvam ações de sustentabilidade e cuidem mais de sua saúde.
Veja abaixo seis doenças causadas por excesso de internet:
  • Estresse
Se você só precisa de um computador para efetuar seu trabalho, é provável que já tenha levado seus deveres profissionais para seu lar, para o shopping, tenha mandado e-mail no carro, estivesse trabalhando enquanto está em uma atividade de lazer, tornando-se um trabalhador full-time. Como todos precisam de um tempo para descansar, não só o corpo como a mente, este comportamento pode levar ao estresse, refletindo em suas relações familiares, segundo pesquisas do Departamento de Psicologia, da Universidade de Bowling Green, nos Estados Unidos.
  • Depressão
Estudos dizem que jovens que vivem conectados podem desenvolver a depressão mais comumente, além de outros problemas mentais que podem estar relacionados aos distúrbios do sono, garante pesquisa da Universidade de Gotemburgo, Suécia.
  • Problemas na visão
Se a sua visão está um pouco embaçada, ou dores de cabeça têm ocorrido frequentemente, além de dores no ombro, talvez você precise sair mais do mundo virtual e ir para o real. O excesso de luz ao qual se expõe o internauta quando passa horas na frente de uma tela o leva a ter dificuldades da visão, segundo artigo científico da Academia Americana de Pediatria.
  • Confusão mental
Estudos, também realizados por médicos da Academia Americana de Pediatria, mostram que o modo como as pessoas lidam com as tecnologias, principalmente a internet, está alterando o cérebro humano. Ainda em estágio inicial, uma pesquisa amostra que quem se expõe muito à rede pode ter dificuldade para se concentrar, perder o foco, até mesmo durante uma conversa corriqueira, menor capacidade de compreensão e redução da capacidade da memória.
  • Dependência
Tem gente que não pode ficar desconectada por 24 horas. Os pesquisadores da Academia Chinesa de Ciências descobriram que estudantes universitários começaram a sentir desejos, ansiedade e depressão quando eles tiveram que desligar-se totalmente da rede. Outro estudo levou imagens do cérebro de pessoas diagnosticadas como viciados em internet e descobriram que se pareciam com os cérebros dos jogadores, alcoólatras e viciados em drogas, noticiou o site Huffington Post.
  • Sedentarismo
A falta de exercícios também leva a aquisição de novas doenças físicas, ganho de peso, e pode estar aliada às doenças mentais, pois os exercícios também ajudam nos processo cognitivos, informam pesquisadores da Universidade Federal de Pelotas, no Brasil, ao site Los Angeles Times.

(ECOD)