domingo, 13 de outubro de 2013

Estúdio de design holandês cria estrada que brilha no escuro

Quem é que nunca viveu as agruras de passar por uma estrada sem iluminação a noite? Na tentativa de minimizar o problema, um estúdio de design e inovação na Holanda criou o que pode ser considerada a estrada do futuro, com foco na segurança do motorista e possíveis passageiros.

 estrada-ecod.jpg
Tinta especial é carregada com a luz solar e ilumina os contornos da rodovia por até 10 horas durante a noite
Fotos: Divulgação


O projeto da Glow-in-the-dark roads (estrada que brilha no escuro), criado pelo Stúdio Roosegaarde em parceria com a construtora Heijmans Infrastructure, consiste em tratar com um pó foto-luminoso as faixas laterais e de separação de pistas das estradas, reduzindo assim a necessidade de luzes muito fortes em rodovias - no Brasil, a ação ajudaria a resolver o problema de falta de iluminação da maioria das estradas no período noturno.

 Além desse produto, e ainda pensando em garantir maior segurança aos motoristas, o Studio Roosegaarde criou a Dynamic Paint - uma pintura que torna-se visível ou não para o motorista a medida que a temperatura oscila.

estrada-paint-ecod.jpg

Asfalto 'inteligente'


De acordo com o empreendimento na Holanda, isso permitiria ao asfalto comunicar aos usuários da rodovia informação relevante, como por exemplo a incidência no local de cristais de gelo, que tornam qualquer superfície muito mais escorregadia.

Segundo o estúdio que as desenvolveu, essas tecnologias podem sair do papel ainda em 2013 - na Holanda espera-se para o segundo semestre deste ano a adoção das tecnologias em algumas estradas.

Outra ideia do estúdio para um futuro próximo é a Pista Prioritária Elétrica, que tem como objetivo promover o uso de carros elétricos. O objetivo é usar dispositivos de transmissão sem fio de energia elétrica, que permitiriam que os carros fossem "abastecidos" durante a viagem. 
Dispositivos como esses já são usados para carregar, por exemplo, a bateria dos telefones celulares. O desafio é adaptar a tecnologia para as necessidades de energia muito maiores de um carro - que além disso estará em movimento.
(ECOD)