sábado, 29 de junho de 2013

Brasil lidera ranking mundial de ataques com o vírus Conficker

O Brasil é líder mundial em infecções causadas pelo vírus Conficker. A afirmação é da empresa de segurança F-Secure, que realizou um estudo com relação ao primeiro trimestre do ano e mostrou que o País respondeu por 26% dos ataques.

O Conficker, também conhecido como Downaup, foi desenvolvido para atacar computadores com sistema operacional Windows. Ele é um worm, ou seja, tem a capacidade de autorreplicar e também desabilitar serviços do OS, como atualizações automáticas de segurança e o Windows Defender e Security Essencials, relatório de erros, além de bloquear o acesso a websites de softwares antivírus.
Por deixar a máquina mais vulnerável, PCs contaminados com o Conficker são mais propensos a sofrerem ataques de outros malwares.
O segundo país que contribuiu para a disseminação do vírus foi o Emirados Árabes, com 11%, seguido pela França, com 7%. Também fazem parte da lista a Espanha (6%), Itália (4%), Japão (4%), Eslovênia (4%), Bulgária (3%) e Malásia (3%).
"O Brasil é apontado como um dos principais disseminadores de ataques virtuais do mundo. E esse levantamento demonstra como os crackers estão adquirindo conhecimento para diversificar suas ações. Outro problema grave no país são os ataques contra Internet banking, que geram prejuízos milionários todos os anos", explica o VP da F-Secure para a América Latina, Ascold Szymanskyj.
Os dados do estudo foram coletados por meio dos sistemas de vigilância na nuvem da F-Secure, durante o período de janeiro a março de 2013. 
Infecção
Em 2008, um grupo de especialistas em segurança se reuniu para combater o Conficker: o "Conficker Working Group". Ao acessar o endereço http://www.confickerworkinggroup.org/infection_test/cfeyechart.html, da organização, o usuário pode verificar se o seu sistema está infectado.
No site do CWG também há uma lista de ferramentas gratuitas de diversas empresas, que realizam a remoção do vírus da máquina.
(IDG NOW)