sábado, 26 de janeiro de 2013

Materiais encontrados no lixo viram parque de diversões em Niamey

Em alguns países em desenvolvimento ter um parquinho à disposição das crianças é algo raro, já o lixo espalhado pelas ruas, por outro lado, é abundante.

capa.jpg
Fotos: Basurama/Divulgação
 Pensando em aproveitar os materiais que existiam no local e transformá-los em algo mais útil para a comunidade, o coletivo espanhol Basurama criou um parque de diversões na cidade de Niamey, capital do país africano Níger, utilizando materiais como paletes, pneus, sacos de lixo e tambores de plástico.

O grupo, que é dedicado à pesquisa, produção e gestão cultural com foco nos processos de produção, a geração de resíduos que eles causam e as suas possibilidades criativas, reuniu 60 voluntários de 12 centros culturais da cidade em uma oficina de uma semana de duração. Nela, os participantes aprenderam a repensar materiais usualmente tratados como lixo e a trabalhar com materiais locais usando ferramentas domésticas e técnicas de construção simples e facilmente reaplicáveis.

antes-depois.jpg
Antes e depois do local onde o parque foi construído
Depois da experiência, o grupo ajudou a transformar um terreno onde se queimava resíduos em um playground com direito a balanços, pula-pulas e diversos outros brinquedos - todos feitos de materiais encontrados na rua ou em mercados de pulga e abundantes na cidade de Niamey.

Essa não foi a primeira vez que o Basurama realizou uma ação desse tipo. Nascido na Escola de Arquitetura de Madri, o grupo já criou um parque de diversão similar em um espaço público em Lima, reciclou carrinhos de rua na Cidade do México e construiu bicicletas com peças recuperadas em Madri.


Assista no vídeo abaixo o processo de produção do parque de diversões de Niamey:
 
(ECOD)