domingo, 26 de fevereiro de 2017

Cientistas desenvolvem teste que usa pendrive para detectar HIV

Tecnologia poderia permitir a pacientes regularem as taxas do vírus de forma similar como pacientes diabéticos checam seus níveis de açúcar.

Pesquisadores do Reino Unido desenvolveram um dispositivo que consegue fazer uma leitura rápida e assertiva de quanto vírus HIV um paciente apresenta em seu sangue.
Criado por cientistas do Imperial College London e pela empresa DNA Electronics, o dispositivo assume a forma de um pendrive e usa apenas uma gota de sangue para detectar o vírus.
A presença do HIV na amostra desencadeia uma alteração de acidez, que o chip transforma em um sinal elétrico. Isto é enviado para o pendrive, que mostra o resultado em um computador ou dispositivo eletrônico.
A tecnologia poderia ser útil para ajudar pacientes soropositivos a administrarem seus tratamentos de forma mais eficiente, uma vez que os testes atuais para detectar as taxas do vírus levam pelo menos três dias e exigem enviar uma amostra ao laboratório. 
O teste usa um chip de telefone móvel posicionado em um ponto específico do pendrive e exige apenas uma gota de sangue.
O trabalho foi publicado na Scientific Reports, e resultados mostraram que o teste foi 95% de taxa de acerto através de 991 amostras de sangue e a média de tempo para produzir a leitura foi de 20 minutos.
Apesar de estar em seu estágio inicial, a tecnologia poderia permitir a pacientes regularem as taxas do vírus de uma forma similar como pacientes diabéticos checam seus níveis de açúcar, explicaram os pesquisadores. 
(IDGNOW)