segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Hyundai apresenta exoesqueleto voltado para pacientes paraplégicos

Veste robótica deve chegar ao mercado em 2020. Montadora também desenvolveu exoesqueleto com foco na indústria.

Exoesqueletos prometem impulsionar as habilidades humanas no futuro e ao apresentar dois exemplos de vestes robóticas, a montadora Hyundai indica que possui pretensões além do mercado automobilístico.
Em evento para a imprensa, em Las Vegas, a companhia revelou na semana passada  dois protótipos para exoesqueletos: o H-Wex para fins industriais e o H-Mex para ajudar pessoas com deficiência motora a se locomoverem. Com os dois projetos, a montadora sul-coreana pretende se posicionar como uma empresa de mobilidade.
Com o H-Mex, o usuário se apoia a uma espécie de muletas e o robô faz o movimento de caminhar. Um botão move a perna esquerda e outro move a direita. Há também botões para sentar, levantar e descer escadas, explicou o site Engadget. 
Algumas startups já ofertam exoesqueletos para paraplégicos, caso das SuitX e ReWalk. Porém, as vestes robóticas têm seu preço: US$ 40 mil e US$ 80 mil, respectivamente. A Hyundai não anunciou ainda valores do produto quando ele atingir o mercado, mas informou que pretende democratizar o acesso à tecnologia. 
“De uma perspectiva de negócios, há um forte sinergia entre fazer um robô de mobilidade e um automóvel ", disse Tae Won Lim, vice-presidente da divisão de Pesquisa Avançada e Engenharia da Hyundai, à imprensa. Em resumo, para uma empresa como a Hyundai, oferecer tais exoesqueletos ao mercado seria uma tarefa mais “fácil” e, consequentemente, mais barata para o consumidor final. 
Falta ainda à companhia conseguir certificados médicos tanto na Coreia do Sul quanto nos Estados Unidos para comercializar o H-Mex em 2018. No entanto, a expectativa é lançar o H-Mex somente em 2020, assim como o H-Wex.
(Fonte: Idgnow