domingo, 12 de julho de 2015

Ônibus de cidade inglesa é movido a fezes, esgoto e lixo orgânico

Diante da crescente busca por novas fontes de energia, algumas descobertas um tanto inusitadas no âmbito dos biocombustíveis têm chamado muito a atenção. 

bio-bus-ecod.jpg
Ônibus é capaz de viajar até 300 quilômetros com um motor movido a gás biometano
Foto: Divulgação
Um bom exemplo é o primeiro ônibus movido a fezes humana, que chegou na quinta-feira, 20 de novembro, às ruas da cidade de Bristol, na Inglaterra.

Batizado de "Bio-Bus", o coletivo de 40 lugares é capaz de viajar até 300 quilômetros com um motor movido a gás biometano, gerado na decomposição de fezes, esgoto e lixo orgânico.


Antes que possa ser usado para movimentar o ônibus, o gás recebe metano e tem o CO2 removido. Outras impurezas também são retiradas para que o gás fique sem odores.Segundo especialistas, essa forma de combustível produz menos poluentes do que o diesel e a gasolina.


A empresa que opera o ônibus acredita que o "ônibus do cocô", como o veículo está sendo chamado na cidade, irá transportar cerca de 10 mil passageiros todos os meses, do aeroporto local até o centro da cidade de Bath.

Outras formas inusitadas de produção de biocombustíveis incluem penas de frango, borra de café, gordura de jacaré, tequila, chocolate, fraldas descartáveis, tequila, melancia e folhas de maconha. As mais tradicionais contam com o etanol da cana de açúcar (especialidade brasileira) e do milho norte-americano.
(ECOD)