quinta-feira, 23 de julho de 2015

Estudantes desenvolvem tijolo ecológico e mais barato que o convencional

A indústria de tijolos da Índia conta com mais de 100 mil fornos e produz até 2 milhões de tijolos por ano, o que também representa uma grande fonte de poluição.

tijolo-destaque-ecod.jpg
Batizado de "Eco Blac", o tijolo criado pelos estudantes é composto por 70% de cinzas de caldeiras de fábricas de papel misturadas com hidróxido de sódio, cal e uma pequena quantidade de argila
Fotos: MIT/Tata Center for Technology and Design



Além das más condições de trabalho, os fornos liberam grandes quantidades de carvão e diesel na atmosfera, contribuindo com as emissões de gases de efeito estufa.

Ao pensar nisso, uma equipe de alunos do MIT desenvolveu um tijolo ecológico, que não requer emissões de CO2.


Eco Blac


"Tijolos de argila precisam de 1.000 graus Celsius", lembra ao portal Fast Company Michael Laracy, um dos estudantes envolvidos no projeto. "Eles consomem uma quantidade enorme de energia a partir do carvão e há também a questão de que esses tijolos são feitos completamente do solo superficial, então eles estão esgotando a quantidade de terras cultiváveis."

Batizado de "Eco Blac", o tijolo criado pelos estudantes é composto por 70% de cinzas de caldeiras de fábricas de papel misturadas com hidróxido de sódio, cal e uma pequena quantidade de argila. O produto cura-se à temperatura ambiente, com base em “tecnologia alcalino-ativação” para dar-lhe resistência.

tijolos-ecod.jpg

Atualmente o tijolo é testado em parceria com uma fábrica de papel em Muzaffarnagar, uma cidade ao nordeste de Nova Deli. O produto é mais barato do que um tijolo convencional, mas ainda precisa provar sua durabilidade em longo prazo.

A equipe espera, caso logre êxito, abrir uma fábrica de tijolos na fábrica de papel, de modo que os resíduos possam ser convertidos imediatamente.

O vídeo abaixo mostra como o tijolo ecológico é feito:


(ECOD)