sábado, 11 de abril de 2015

Vacas ‘nazistas’ são sacrificadas em fazenda britânica

Um fazendeiro de Devon, condado rural no sul da Grã-Bretanha, viu-se forçado na semana passada a sacrificar metade das 12 vacas “nazistas” que adquiriu em 2009.


Os animais da raça Heck, criada nos anos 30 sob encomenda do governo de Adolf Hitler, atacaram diversos funcionários da fazenda.

“Algumas vacas estavam tão agressivas que nós não conseguíamos lidar com elas. Atacavam na menor oportunidade que tinham. Trata-se da raça de gado mais braba com que já trabalhei”, afirmou Derek Gow, o fazendeiro.

A carne das vacas sacrificadas foi usada para fabricar salsichas, que, segundo Gow, eram “deliciosas”.

Salsicha – O gado Heck foi criado pelos irmãos zoologistas Heinz e Lutz Heck a pedido das autoridades nazistas, que queriam produzir uma raça de animais baseadas no Bisão Europeu, uma raça de extinta de bovino selvagem conhecida também como auroque.

Eles usaram genes de descendentes domesticados dos bisões para criar um tipo de animal marcado pelo físico musculoso e longos chifres. A imagem do gado foi usada livremente em material de propaganda nazista durante a Segunda Guerra Mundial, como símbolo de “força” e “pureza”.

“Na época, acreditava-se que você poderia fazer a reprodução seletiva de animais para dar-lhes características de animais de raças puras, quase mitológicas. O que os alemães fizeram, porém, foi criar um animal verdadeiramente primitivo”, conta o fazendeiro Gow.

“Os nazistas queria que as vacas fossem agressivas. Usaram gado lutador da Espanha para dar a forma e ferocidade que queriam”.

Os auroques eram uma espécie primitiva que habitava as florestas europeias até serem extintos pela caça desenfreada no século 17. A versão criadas pelos irmãos Heck tinha menor estatura que o bisão, mas manteve o corpo muscular e o pelo marrom.

A maior parte dos Heck foi destruída após o fim da Segunda Guerra, em 1945, mas alguns sobreviveram em reservas ecológicas europeias. As 12 compradas por Gow, por exemplo, vieram de um parque na Bélgica. Gow era o único fazendeiro na Grã-Bretanha a ter os animais.

Segundo o fazendeiro britânico, as vacas que escaparam do sacrifício em sua fazenda eram calmas e quietas.

“Depois que as outras vacas se foram, tudo está em paz novamente na fazenda. Mas mesmo os problemas que tivemos não me fazem ficar arrependido de ter comprado as vacas. A história delas é fascinante”.

Gow quer vender as salsichas Heck, que, segundo ele, têm menos gordura e colesterol que o produto de outros bovinos. 

(Fonte: G1)