sexta-feira, 3 de abril de 2015

Nissan e Mitsubishi firmam parceria para desenvolver carro elétrico mais viável

A falta de incentivos fiscais, infraestrutura e preços viáveis ainda afasta os interessados em adquirir um carro elétrico - veículo que   entre outros benefícios, não emite poluentes na atmosfera e é mais silencioso que os automóveis convencionais.

nissan-leaf-ecod.jpg
Nissan Leaf foi lançado em 2010, mas apesar de ser um dos carros elétricos mais vendidos, ainda têm resultados considerados baixos
Ao pensar nisso, as montadoras japonesas Nissan e Mitsubishi Motors pretendem desenvolver em conjunto um pequeno carro elétrico barato até 2017, segundo informou o jornal econômico Nikkei.

O pequeno carro em preparação teria custo de 1,5 milhão de ienes (10.869 euros). Nissan e Mitsubishi Motors trabalham em conjunto em várias áreas, incluindo a produção de pequenos utilitários de menos de 660 cc, muito populares no Japão.


Infraestruturas


A Nissan, que investiu quatro bilhões de euros nesta área em associação com a Renault, sua principal acionista, comercializa atualmente o Leaf, com um resultado comercial ruim (124.000 unidades vendidas no mundo desde o lançamento em 2010).

O grupo afirma que o Leaf é o "veículo elétrico mais vendido", mas admite que a falta de infraestruturas impede a adoção deste tipo de automóvel, que tem uma autonomia de 190 quilômetros quando a bateria está completamente carregada.

O preço também é um fator que afasta os compradores. Assim, o novo projeto, caso seja confirmado, é criar um veículo barato.

Cooperação

A Mitsubishi Motors tem a experiência, pois em 2009 lançou o veículo elétrico mais barato do mercado japonês: um pequeno modelo denominado iMiEV que custa 1,78 milhão de ienes (12.900 euros), caso seja considerada a ajuda do governo para "veículos limpos".

No fim de 2013 a Nissan anunciou que prolongava com a Renault a cooperação para fabricar, em conjunto, veículos e compartilhar tecnologias, em particular a elétrica.

ECOD