sábado, 15 de fevereiro de 2014

Orgânico e sem leite, sorvete brasileiro já mira mercado exterior

Um sorvete orgânico que não leva leite ou gordura. Assim é o Sorbet, criado pela empresa paulista La Naturelle.

 sorbet.jpg


 Os sócios investiram R$ 2 milhões no negócio, que inicialmente começou com a venda de polpas de frutas, segundo informou o portal PME Estadão. A empresa já planeja agora expandir para fora do Brasil com a chegada de um fundo de investimento.

O negócio nasceu a partir da iniciativa do engenheiro de alimentos Seikiti Tamahiro, que tem uma filha com intolerância à lactose, e do casal Patricia e Ronaldo Canova, pais de uma filha com alergia a produtos químicos. Assim, a La Naturelle é resultado do encontro da ideia de Tamahiro em fazer um sorvete orgânico com o conhecimento do casal em preparar um produto sem química.


O produto orgânico é certificado pelo Selo do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade Orgânica (SisOrg) e pelo Instituto Biodinâmico (IBD).“Quando minha filha era pequena, me pediu para fazer um doce cor de rosa que ela pudesse comer, sem se coçar. 


Nosso primeiro sorbet foi o de amora em homenagem a ela”, contou Patricia. O Sorbet está no mercado há oito meses e pode ser encontrado em seis sabores (açaí, acerola, amora, manga, maracujá e morango). Com a entrada de um investidor, os sócios começaram a enviar amostras do produto para o Canadá, Estados Unidos e Israel.

A aposta nas frutas brasileiras é uma das tendências do setor, que cresce anualmente, de acordo com a Associação Brasileira das Indústrias e do Setor de Sorvetes (Abis). Só em 2012 foi consumido 1,2 bilhão de litros de sorvete, 4,4% a mais que no ano anterior. Nesse sentido, os orgânicos também querem uma fatia desse mercado.

(ECOD)