domingo, 13 de outubro de 2013

Projeto quer transformar bairro em "sala de aula" sem limites para educação

Ponto de partida: Rio Vermelho. É no famoso bairro de Salvador, conhecido pela diversidade e boemia, que o Bairro-Escola tem início. 

 b-e-ecod.jpg
O projeto pretende se expandir para toda a cidade de Salvador
Foto: Camila Souza


O projeto busca ampliar as oportunidades educativas para promover o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens, além de estreitar os laços com as pessoas que vivem, trabalham ou transitam pela região.

Inspirado nos conceitos e práticas desenvolvidos pela organização Cidade-Escola Aprendiz , na Vila Madalena, em São Paulo, a ideia é transformar o bairro do Rio Vermelho em uma grande sala de aula, onde o aprendizado acontece a toda hora, em todo lugar e com diferentes pessoas, de forma que todos sejam educadores e aprendizes.

"Alunos aprendem literatura na biblioteca, física na oficina mecânica, cidadania nas praças, cultura com as baianas de acarajé, biologia com os pescadores, história com os antigos moradores. Os conteúdos acadêmicos ganham as ruas, enquanto os saberes populares entram nas escolas. Os alunos melhoram seus índices de aprendizagem e desenvolvem habilidades que os tornam pessoas, profissionais e cidadãos mais autônomos e responsáveis", explica o site do projeto.

praca-ecod.jpg
No sábado, 17 de agosto, o Bairro-Escola Rio Vermelho foi realizado na Praça Monsenhor Antônio da Rocha Vieira
Foto: Divulgação


Os idealizadores da articulação comunitária, que já possui parceria com sete escolas, pretendem expandir o projeto por toda a cidade de Salvador e para os demais municípios baianos.

Lançamento

No sábado, 17 de agosto, o Bairro-Escola Rio Vermelho foi realizado na Praça Monsenhor Antônio da Rocha Vieira, situada entre o Teatro Sesi Rio Vermelho, a Paróquia de Sant’Anna e a Biblioteca Juracy Magalhães Jr. Uma feira de atividades culturais para crianças, jovens e adultos foi promovida no evento, com o objetivo de revitalizar o local.
Na ocasião, um documento que estabelece os compromissos e os objetivos da iniciativa foi assinado pelas pessoas que estavam presentes na feira de atividades culturais, entre elas, o secretário do Escritório Municipal da Copa do Mundo da Fifa Brasil 2014, Isaac Edington. A Carta de Princípios do Bairro-Escola Rio Vermelho, como foi chamada, é um termo de comprometimento com a construção de um bairro melhor.

Leia a carta na íntegra:


A programação do evento de sábado foi construída a partir de ofertas de pessoas que moram, trabalham, estudam ou têm alguma ligação com o Rio Vermelho. Feira de artesanato e de produtos orgânicos foram realizadas em paralelo a oficinas de pintura, bordado, criação de brinquedos e xadrez. Também tiveram destaque apresentações musicais, um espaço de trocas de mudas e objetos usados e um momento de meditação.


(ECOD)