domingo, 13 de outubro de 2013

Males do consumo excessivo de refrigerante são comparados aos do uso de drogas

Os viciados em refrigerantes têm mais um motivo para se preocupar com o consumo excessivo deste tipo de bebida. 

soda.jpg
Os refrigerantes possuem um teor alto de ácido, por isso causam problemas dentais similares aos das drogas
Foto: João André O. Dias

É que, além de engordar, o hábito também pode comprometer a saúde dental do indivíduo. Um estudo da Temple University, na Filadélfia, aponta que quando consumido sem limites, o refrigerante (com ou sem açúcar) é tão prejudicial para os dentes quanto o uso de metanfetamina, cocaína e crack.


Já as drogas analisadas reduzem a quantidade de saliva na boca, o que aumenta o efeito da acidez. "Além disso, os usuários não costumam dar a devida importância à escovação e ao uso do fio dental", destacou Bassiouny.Segundo Mohamed Bassiouny, professor responsável pela pesquisa, os refrigerantes possuem um teor alto de ácido, por isso causam problemas dentais similares aos das drogas. "A acidez do refrigerante advém do ácido cítrico e do ácido fosfórico. Se o consumidor não tiver uma higiene bucal correta e regular, essa constante exposição poderá causar erosão dental", explica.


Perda dos dentes

Os problemas mais comuns nesses casos são complicações bucais como cáries, manchas e gengivite, que se não forem tratadas logo no início, podem levar à perda dos dentes. "Os pais deveriam adiar o máximo possível oferecer refrigerantes para seus filhos pequenos, estimulando-os a ingerir mais água antes e após as refeições", alertou ao portal Exame.com, Sandra Kalil Bussadori, professora da Escola de Aperfeiçoamento Profissional da APCD (Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas).

Embora os refrigerantes não tenham valor nutricional, há aqueles que não abram mão do acompanhamento de um copo da bebida durante refeições e/ou lanches. Quem possui este hábito deve lavar a boca com água corrente após a ingestão do refrigerante. Apesar de ser imprescindível, a escovação deve ser realizada após 30 minutos da ingestão de alimentos ácidos, porque, do contrário, haverá ação ácida associada à ação mecânica da escovação, prejudicando ainda assim a saúde dental.
"A erosão dental é a perda de tecido duro da superfície dos dentes. Essa perda é muito agressiva para a saúde bucal, podendo desencadear dor e sensibilidade exagerada, além das manchas que comprometem a aparência do paciente. A restauração do esmalte e da dentina exige muito do profissional e do paciente – que terá de investir bastante tempo e recursos na recuperação do sorriso" - Sandra Kalil Bussadori.
(ECOD)