segunda-feira, 24 de junho de 2013

Pacientes com derrame têm sinais de melhora depois de injeções de células-tronco

Estudo do Reino Unido é um dos primeiros no mundo a fazer este tipo de teste em humanos e ter resultados positivos, anuncia reportagem de O Globo. 
 
Cinco pacientes graves de derrame têm mostrado pequenos sinais de recuperação após terem injeções de células-tronco no cérebro. Professor da Universidade Glasgow, Keith Muir, que está coordenando o tratamento, diz que está "surpreso" com o avanço de pequeno a moderado dos cinco pacientes.

Ele ressalta que ainda é muito cedo para dizer se o efeito é devido ao tratamento que eles estão recebendo. Os resultados serão apresentados nesta terça-feira à Conferência Europeia de Derrame, em Londres.

A BBC mostrou que eles estão fazendo parte de um pequeno estudo clínico envolvendo nove pacientes entre 60 e 80 anos no Hospital Geral do Sul de Glasgow. Este é um dos primeiros estudos do mundo a testar o uso de células-tronco em pacientes.

Os cientistas afirmam não ter havido efeitos adversos nos pacientes até agora. Entretanto, neste estágio, ainda não é possível dizer se os avanços se devem à atenção médica intensiva que eles vêm recebendo. É bem documentado que a sensação de bem-estar pode ocorrer quando se recebe este tipo de atenção, funcionando como um efeito placebo.

Acredita-se que pacientes com derrame não se recuperam depois de seis meses do acidente. Todos os pacientes envolvidos no teste tiveram o derrame entre seis meses a cinco anos do início do tratamento. A recuperação de nenhum deles era esperada, de acordo com Muir.

- Parece estranho que isto tudo seja apenas acaso ou efeito placebo - disse ele à BBC. - Estamos vendo coisas que são interessantes e de alguma forma surpreendentes.

(O Globo)