segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Como otimizar a bateria do celular e não ficar off

No mundo moderno, o aparelho tornou-se um companheiro inseparável. Saiba como usá-lo bem, com as dicas da PSafe.


O smartphone é o dispositivo com maior penetração na população brasileira, dizem as pesquisas. Estudo recente, encomendado à Millward Brown pela Mobile Marketing Association, revela que a conexão de Internet através do aparelho já é feita pelo plano de dados (representando 58% delas).
Como era de se esperar, os millenials são a geração mais conectada, passando em média quatro horas e meia por dia acessando a internet pelo celular, enquanto as demais gerações passam em torno de três horas e quarenta e quatro minutos conectadas. A importância da internet, no entanto, é fundamental para todas as faixas etárias, mesmo entre os mais experientes. Sua relevância supera a televisão, o rádio e os meios impressos, como jornais e revistas. Enquanto os boomers e a geração X apresentam um relacionamento mais forte com os meios tradicionais (como a TV, o rádio e o jornal), os millennials se conectam com as marcas por meio do mobile.
Os mobilers checam todos os dias os seus perfis nas redes sociais, sendo que a favorita deles é o Facebook - e em todas as faixas etárias também. O acesso se dá de três a quatro vezes por dia! Na sequência estão os aplicativos de bate-papo, com o WhatsApp em maioria esmagadora, preferido também dos mais experientes. Dentre os mais jovens, os preferidos são os aplicativos com recursos audiovisuais, como YouTube e Instragam, com destaque também para o Snapchat.
A média de aplicativos por usuários é 20, sendo que somente seis deles são usados semanalmente. Na Europa, por exemplo, a média é de 29 aplicativos por usuário. Curiosamente, boa parte dos entrevistados escolhe os aplicativos depois de consultar amigos e parentes e os remove depois de atingir seus objetivos.
Cada vez mais, portanto, ter um smartphone é andar com um mundo de possibilidades no bolso: acesso a redes sociais, sites de busca, músicas, fotos, jogos e uma infinidade de outros aplicativos.
Tantas utilidades acabam comprometendo a duração da bateria desses aparelhos, que não conseguem dar conta do uso intensivo durante longos períodos, acabando por nos deixar ‘na mão’ nos momentos em que mais precisamos.
Pensando nas tão aguardadas festas de fim de ano, a PSafe reuniu algumas dicas para os usuários otimizarem a bateria do smartphone durante esse período.
1 - Baixe um app que aumente a vida útil da bateria
A primeira medida para garantir que seu smartphone renda o maior tempo possível antes da próxima recarga é baixar um app para monitorar e economizar a bateria do seu celular. O
PowerPRO, gratuito na Google Play, por exemplo, é capaz de entender as necessidades do seu dispositivo e oferecer um caminho totalmente personalizado para otimizar a economia de bateria com eficiência e diminuir as recargas excessivas.
2 - Verifique o tempo de iluminação e brilho da tela
Ajuste o tempo que a tela fica acesa após usar o aparelho, que pode variar de alguns poucos segundos a até 1 minuto. Quanto menor o período, menos energia será consumida. Além disso, como o brilho também gasta muita bateria, é recomendável diminuí-lo.
3 - Desabilite a função vibrar
Apesar de ser uma função útil para quem não quer que o celular toque, a opção vibrarconsome energia extra da bateria. Para reduzir o consumo da bateria, é aconselhável desativá-la ou manter apenas um toque o mais baixo possível.
4 - Desabilite recursos desnecessários
Se precisa poupar energia, não utilize recursos como Wi-Fi, GPS e Bluetooth. Por ficarem permanentemente buscando por novas conexões, eles acabam consumindo energia desnecessária do smartphone.
5 - Evite imagens e vídeos como fundo de tela
Planos de fundo com imagem ou animados irão descarregar a bateria de forma extremamente rápida. Para economizar energia, opte por fundos pretos. Telas AMOLED, por exemplo, consomem muito menos energia exibindo uma tela preta invés de branca.
6 - Não carregue e descarregue por completo
A maioria dos smartphones hoje em dia usam baterias à base de lítio. Elas têm um ciclo de vida mais prolongado do que as antigas, de níquel. Entretanto, elas precisam ser recarregadas mais frequentemente. Sendo assim, evite deixar o celular consumir a bateria até o final ou carregá-la até o final. Estas baterias devem ser consumidas entre 40% e 80% da capacidade. Carregar ou descarregar muito além deste limite pode danificar a bateria e reduzir o tempo de uso.
7 - Pare de buscar sinal
Quando o celular está em uma região sem sinal ou fraco, ele ficará constantemente buscando conexão, o que vai consumir toda a energia possível. Isso é fácil de compreender para quem já esqueceu o celular ligado durante uma viagem de avião.
8 - Não deixe os aplicativos funcionando "em 2º plano"
Para economizar energia, vale desativar totalmente essa função ou ao menos para os aplicativos que não precisam ser atualizados sempre. Se ativada, permite que aplicativos sejam atualizados quando o celular estiver conectado a uma rede wi-fi, por exemplo. Além disso, vale lembrar de fechar os aplicativos quando não estiver mais usando-os.
9 - Desligue o aparelho
Essa é a solução mais efetiva para salvar energia. Se o usuário não pretende receber qualquer ligação durante a noite ou em períodos do dia em que não poderá atender, simplesmente desligue-o.
(fonte: idgnow)