quinta-feira, 2 de abril de 2015

Para reduzir violência, escola demite seguranças e contrata professores de arte

Recentemente, o EcoD noticiou o pedido da paquistanesa Malala Yousafzai, que solicitou aos governos mais atenção à educação de qualidade. 

 escola.jpg
As mudanças começaram a partir de 2010
Imagens: Reprodução

E parece que uma escola do estado americano de Massachusetts compartilha da mesma ideia que Malala. É que, para controlar o crescente aumento da violência dentro das salas de aula, em vez de contratar seguranças, os diretores optaram por professor de artes.

Tudo começou quando a escola Orchard Gardens foi considerada uma das cinco piores do estado americano. Os diretores chegaram ao ponto de proibir que os alunos levassem mochilas por medo deles trazerem armas escondidas.

escola-tres.jpg

Em 2010, a instituição entrou para o programa Turnaround Schools, uma iniciativa do Governo Federal para recuperar instituições em dificuldade. Para assumir a nova etapa, um novo diretor foi contratado, o também professor Andrew Bott e uma das suas primeiras ações foi muito corajosa: ele demitiu grande parte dos funcionários de segurança e, com o dinheiro, reinvestiu na contratação de professores da área artística.

As paredes dos corredores viraram muros de exposição, os entulhos que se acumularam durante anos no estúdio deram espaço às aulas de dança e a orquestra voltou a tocar. De acordo com Bott, o contato com as artes deixou os alunos mais motivados e com maior espírito empreendedor. Grande mudança para uma escola que antes era conhecida como a "matadora de carreiras" dentro da rede estadual de Massachusetts, informou a Hypeness.

escola-dois.jpg

O resultado? Em um período de, aproximadamente, dois anos, a escola saiu doz ranking das piores instituições de ensino público do estado para se colocar entre as melhores. A violência diminuiu drasticamente e o sucesso da nova gestão trouxe o reconhecimento para a Orchard Gardens. Um grupo de crianças até se apresentou para o presidente Obama, na Casa Branca.

Assista ao vídeo sobre a iniciativa:


ECOD