domingo, 19 de abril de 2015

Cientistas transformam fezes e urina em combustível para foguete

A pedido da Nasa, cientistas da Universidade da Flórida, nos Estados Unidos, desenvolveram um método de transformar fezes e urina em combustível de foguete.


A agência espacial americana fez o pedido pensando em missões de longo prazo, nas quais seria difícil transportar de volta para a Terra um volume grande de dejetos humanos. Atualmente, esse tipo de lixo gerado no espaço é armazenado em contêineres que, em seguida, são transportados em veículos espaciais de carga que queimam quando atravessam de volta para a atmosfera terrestre.

Um projeto da Nasa lançado em 2006 previa a construção de uma instalação habitada na superfície da Lua entre 2019 e 2024. Foi nesse contexto que a agência contatou a Universidade da Flórida para verificar o que poderia ser feito com as fezes e urina dos astronautas que participassem da missão, já que deixá-las em solo lunar não seria uma alternativa.

“Estávamos tentando descobrir quanto metano pode ser produzido a partir de restos de comida, embalagens de comida e dejetos humanos”, conta Pratap Pullammanappallil, professor de engenharia agrícola e biológica da Universidade da Flórida.

“A ideia era ver se poderíamos produzir combustível o suficiente para lançar foguetes e não carregar todo o combustível e seu peso a partir da Terra para a viagem de volta. O metano pode ser usado como combustível de foguetes. É possível produzir metano o suficiente para voltar da Lua.”

Para testar a possibilidade, os cientistas receberam da Nasa um material que simula dejetos humanos, restos de comida, toalhas, roupas e embalagens, segundo Pullammanappallil.

Eles descobriram que, a partir desse material, poderiam produzir 290 litros de metano por tripulação por dia. O tempo para a geração desse gás foi de uma semana. Para conseguir isso, a equipe de cientistas criou um biodigestor anaeróbico que mata os patógenos dos dejetos humanos e produz uma mistura de metano com dióxido de carbono.

Segundo Pullammanappallil, os resultados podem ser aplicados na Terra também. O combustível feito de fezes pode ser usado para aquecimento, geração de eletricidade ou transporte. As descobertas foram publicadas na revista científica “Advences in Space Research”. 

(Fonte: G1)