sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Crianças sem rotina de sono podem ter problemas de aprendizagem

Dormir tarde ou em horários diferentes influencia atividades como leitura e pensamento matemático.

Crianças que têm o hábito de dormir tarde ou não têm rotina para ir para a cama podem reduzir o desempenho cerebral, segundo estudo do Reino Unido com mais de 11 mil crianças de até 7 anos. Aquelas que não tinham hora para dormir ou que iam para a cama depois das 21h tinham os piores resultados nos testes de leitura e matemática.

Falta de sono pode perturbar o ritmo natural do corpo e prejudicar a forma como o cérebro aprende uma nova informação, segundo os autores. Eles reuniram informações de crianças com 3, 5 e depois 7 anos para avaliar a aprendizagem delas e se os resultados poderiam ter relação com os hábitos de sono.


Hora de dormir irregular era mais comum na idade de 3 anos, atingindo 20% das crianças nesta faixa etária. Aos 7, mais da metade das crianças tinha horário de dormir regular, que variava entre 19h30m e 20h30m.

De maneira geral, crianças que nunca tiveram horário regular para dormir se saíam pior do que seus colegas nos resultados de testes de leitura, matemática e até percepção espacial. O impacto era mais óbvio entre meninas do que em meninos e parece ser cumulativo.

Os pesquisadores afirmam que o sono inconsistente poderia ser um reflexo de problemas familiares, e que isto, em vez do sono interrompido, poderia estar refletindo sobre os resultados das crianças.

- Tentamos levar tudo em conta - afirmou à BBC a coordenadora do estudo, Amanda Sacker, da University College London.

As crianças que dormiam pior eram de origem socialmente desfavorecida e assistiam a mais TV. Depois de balancear estes fatores, a relação entre o desempenho mental mais pobre e o sono de má qualidade se manteve. Os resultados foram publicados no “Journal of Epidemiology and Community Health”.

Fonte: O Globo Online