domingo, 12 de janeiro de 2014

Crianças bagunceiras aprendem mais rápido

Estudo mostra que os pequenos desenvolvem mais rapidamente a fala e a cognição quando se sujam com comida e bebida.

Atenção, pais: quanto mais bagunça o seu filho fizer enquanto brinca com a comida, mais ele estará aprendendo. Pesquisadores da Universidade de Iowa, nos Estados Unidos, estudaram como crianças de pouco mais de 1 ano aprendem nomes de objetos não sólidos, desde farinha de aveia a leite.

Estudos anteriores mostraram que crianças aprendem mais rapidamente o nome de objetos sólidos porque elas podem facilmente identificá-los devido a seu formato e tamanho imutáveis. Mas aqueles sem forma definida são mais difíceis.

No novo experimento, eles expuseram bebês de 1 ano e 4 meses a objetos não sólidos, a maioria comida e bebida, tais como compota de maçã, pudim, suco e sopa. Eles apresentaram os item e inventaram nomes como "dax" e "kiv", mais fáceis de serem pronunciados. Um minuto depois, pediram às crianças que identificassem o mesmo alimento em diferentes tamanhos ou formas. A tarefa exigia que elas explorassem a forma, o tamanho e o material do qual as substâncias eram feitas.

Não é surpresa que muitas crianças se esbaldavam com a tarefa: tocando, cutucando, mordendo, comendo e até jogando longe os líquidos e papinhas. Tudo isso para entender o que eram e fazer a correta associação com os nomes hipotéticos. Aqueles que mais interagiam com o alimento eram os mais propensos a identificar corretamente sua textura e nome, mostrou o estudo. A lógica é simples: imagine um copo de leite e outro de cola. Como notar a diferença entre eles apenas olhando-os?

- O material é o que vai influenciar em como as crianças vão nomear os objetos - observa Larissa Samuelson, professora de Psicologia da universidade, que investigou por anos como as crianças aprendem a associar palavras a objetos.

O estudo publicado no "Developmental Science" mostrou que o ambiente ou a situação também fazem diferença. Crianças em suas habitais cadeirinhas eram mais aptas a identificar o alimento do que se estivessem em outro local, como sentadas à mesa.

- Na cadeirinha, ela fica mais livre para se sujar e estão mais familiarizadas com este ambiente - comenta Larissa.

Os autores dizem que o experimento mostra como comportamento, ambiente (ou situação) e a exploração das crianças as ajuda a adquirir vocabulário e a aprender mais cedo, influenciando ainda posteriormente em seu desenvolvimento cognitivo.

- Pode parecer que a criança está apenas brincando quando atira coisas no chão, e até podem estar fazer isso, mas estão acumulando informações de suas ações. E ao que parece elas podem usar esta informação depois. - afirma.

(O Globo)
http://oglobo.globo.com/saude/criancas-bagunceiras-aprendem-mais-rapido-10924423#ixzz2mKM7dCyz