quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Campinas é a metrópole campeã de bem-estar no Brasil

O EcoD mostrou em julho que Florianópolis, capital de Santa Catarina, lidera atualmente o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal, elaborado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud). 

 campinas-ecod.jpg
Com 0,873, Campinas foi a única que recebeu a classificação "boa ou excelente"
Foto: Fernando Stankuns

Já o Índice de Bem-Estar Urbano (Ibeu), lançado na quarta-feira, 21 de agosto, revela que Campinas, no interior de São Paulo, tem a melhor situação entre 15 conglomerados urbanos.

Baseado no Censo de 2010 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o estudo do Observatório das Metrópoles mostra melhores condições de vida para os cidadãos de regiões metropolitanas do Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país, ao considerar, por exemplo, fornecimento de energia, iluminação pública, coleta de lixo e tempo de deslocamento dos cidadãos de casa para o trabalho. Ao todo, são cinco quesitos que formam uma nota de zero a um.

Com 0,873, Campinas foi a única que recebeu a classificação "boa ou excelente". A maior parte dos conglomerados urbanos teve classificação "intermediária" e, em três casos, a nota foi "ruim ou péssima" (Recife, Manaus e Belém).
Urbanidade básica

"Nos últimos anos, vimos a redução da desigualdade de renda e menor desemprego, mas a questão é se isso está se refletindo nas condições de vida urbana ou se são apenas melhoras individuais", afirmou à Folha Marcelo Ribeiro, do Observatório das Metrópoles, rede nacional de pesquisas. 

Para Raquel Rolnik, professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, o Brasil sofre com a falta de "urbanidade básica". "O Estado brasileiro está estruturado para atender interesses empresariais ou eleitorais. O que vemos é que a desigualdade é grande e ainda há muita precariedade", apontou. 

De acordo com Marcelo Ribeiro, todas as regiões possuem alguma carência, algumas com mais foco na estrutura das cidades, outras no deslocamento dos cidadãos. São Paulo, por exemplo, é a melhor colocada em infraestrutura urbana (iluminação pública, calçada, bueiro, entre outros). Já em mobilidade urbana ocupa a penúltima colocação, atrás apenas do Rio de Janeiro.

No ranking geral a maior metrópole brasileira ocupa a oitava posição, com nota 0,615.

(ECOD)