domingo, 27 de janeiro de 2013

Húmus pode tratar solo contaminado


A contaminação do solo tem-se tornado uma das preocupações ambientais, já que ela interfere no ambiente global da área afetada (solo, águas superficiais e subterrâneas, ar, fauna e vegetação), podendo também ocasionar problemas na saúde pública.
minhoca.jpg
Com o uso do húmus, os metais não ficam disponíveis no meio ambiente e não ocorre à lixiviação
Foto:  edupinillos

Atualmente, existe uma busca por soluções tecnológicas verdes de descontaminação de solo, que não afetem o meio ambiente, já que esse processo, principalmente quando a contaminação provém de metais, costumam ser tratado com solventes, um material poluente. A descoberta da utilização do húmus na descontaminação do solo pode ser uma novidade natural para esse tipo de processo.

Segundo a Agência USP de Notícias, a vermicompostagem é o processo realizado a partir da decomposição de resíduos orgânicos por minhocas, o que dá origem ao vermicomposto (ou húmus), material comumente utilizado como fertilizante, e é esse material que o químico Leandro Antunes Mendes, do Instituto de Química de São Carlos (IQSC) da USP, mostrou ser eficaz para remediar solos contaminados por cromo, cobre e chumbo.

A descontaminação atual do solo, principalmente quando a contaminação provém de metais, costuma ser tratado com solventes, um material poluente.
Em seu trabalho de dissertação de mestrado "Utilização de vermicomposto com vistas à remediação de solos contaminados com cromo, cobre e chumbo", Mendes ressalta que os testes foram realizados em laboratório e tiveram o objetivo de testar a eficácia da técnica, e não sua aplicação.

Segundo ele, os testes mostraram que com o uso da vermicompostagem, os metais não ficam disponíveis no meio ambiente e não ocorre à lixiviação, processo em que a chuva carrega as substâncias para o lençol freático.

"A partir dos resultados obtidos (pela pesquisa), podemos sugerir que sejam realizados outros estudos em áreas maiores, bem como pesquisas ligadas a fitotoxicidade, para analisar se os metais chegam a atingir a parte aérea da planta", sugere o estudioso. Outra sugestão é verificar se a adição de uma proporção menor de vermicomposto também servirá para reter 100% os metais.

(ECOD)