domingo, 27 de novembro de 2016

São Paulo ganha primeiro telhado verde com plantas da Mata Atlântica

Desenvolver métodos que permitam a biodiversidade nativa retornar para as cidades é o principal objetivo do grupo Árvores de São Paulo que, depois de mais de cinco anos de pesquisas, criou um método inovador para telhados verdes com o máximo de funções ambientais, capaz de reproduzir a dinâmica da floresta tropical e permitir uma verdadeira Mata Atlântica na cobertura de prédios.


telhadoverde-ecod.jpg
Telhado Verde com paisagismo, plantas nativas e o capão de Mata Atlântica na esquerda da foto. Edifício Gazeta, Av. Paulista
Fotos: Árvores de São Paulo/Divulgação

A iniciativa utiliza apenas 15 cm de espessura de uma “terra especial” da empresa SkyGarden e a composição/espaçamento das espécies de árvores semelhante ao natural.

“O resultado são florestas densas e verdejantes de até 3,5 metros de altura, que resistem a ventanias, consomem pouquíssima água, não dão manutenção, podem abrigar diversas espécies da fauna e pesam apenas 300 kg por m², o mesmo que um gramado em terra comum sobre laje. A cobertura diminui até 18° C de temperatura”, explicam os organizadores da ação em seu blog.

Nas fotos abaixo, é possível ver o resultado de um dos projetos após um ano de idade, plantado na cobertura do Edifício da Fundação Cásper Líbero – Gazeta, na Avenida Paulista.

“Não temos outro caminho para a abundância de água, qualidade de vida e saúde pública nas caóticas cidades brasileiras sem resgatar de volta o verde, e o telhado verde com a vegetação nativa pode ser uma ferramenta importante para isso”, finalizam.


GALERIA DE FOTOS (clique na imagem para ampliar)

(Fonte: ECOD)