sexta-feira, 10 de abril de 2015

Pesticidas podem alterar qualidade do esperma

Níveis mais altos de resíduos de pesticidas em frutas e hortaliças consumidas estão associados à qualidade inferior do esperma, segundo estudo publicado.


O estudo, conduzido em 155 homens com idades entre 18-55 anos, pacientes de um centro de tratamento para infertilidade, será publicado nesta terça-feira na revista especializada “Human Reproduction”. Foram analisadas 338 amostras de sêmen destes homens entre 2007 e 2012.

O estudo descobriu que os homens que consomem mais frutas e vegetais carregadas de pesticidas têm uma contagem de esperma 49% mais baixa (86 milhões por ejaculação contra 171 milhões) em comparação aos homens que consumem menores quantidades, assim como uma porcentagem de formas normais de espermatozoides 32% menor.

Resíduos de pesticidas – O consumo de frutas e vegetais dos participantes foi avaliado por questionário. O conteúdo de pesticidas não foi medido diretamente, mas estimado com base em dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos.

Frutas e vegetais consumidos foram divididos em grupos de acordo com o teor de resíduos de pesticidas: baixo (ervilhas, feijão, uva e cebola), moderado ou alto (morangos, espinafre, pimentão, maçãs, peras..). O fato de lavar e descascar os alimentos também foi levado em conta.

“Estes resultados sugerem que a exposição a pesticidas utilizados na produção agrícola para a alimentação pode ser suficiente para afetar a espermatogênese dos homens”, segundo os autores.

No entanto, eles admitem que o estudo tem algumas limitações e que “é necessário investigar mais”.

Como o estudo envolve casais que investigam infertilidade, não é possível afirmar se no conjunto total da população masculina seria observada a mesma associação.

Orgânicos têm menos riscos – Além do pequeno número de participantes, a medida dos pesticidas não foi direta e a natureza dos produtos consumidos (“orgânica” ou não) não era conhecida, de acordo com os especialistas.

“Estes resultados não devem desencorajar o consumo de frutas e legumes em geral”, alertou o professor de nutrição e epidemiologia da universidade de Harvard Jorge Chavarro, co-autor do estudo.

No entanto, o especialista sugere priorizar o consumo de produtos orgânicos ou evitar produtos conhecidos por conter grandes quantidades de resíduos, como o tomate.

Estudos anteriores mostraram que profissionais expostos aos pesticidas tinham a qualidade do esperma afetada; mas até agora pouca pesquisa sobre os efeitos dos pesticidas nos alimentos foi feita.

“Este estudo pode gerar uma preocupação desnecessária”, afirmou Jackson Kirkman-Brown, do Centro de Fertilidade da Mulher em Birmingham, Inglaterra.

“Os homens que querem maximizar a qualidade do seu esperma deve continuar a ter uma dieta saudável e equilibrada” até que se saiba mais sobre o assunto, ressaltou o especialista à imprensa britânica. 

(Fonte: G1)