sábado, 15 de novembro de 2014

Algas marinhas viram isolamento térmico para construção

Ao longo do outono, inverno e primavera, as praias do Mediterrâneo se enchem de pequenas algas marinhas conhecidas como grama de Netuno (Posidonia oceanica)

isolamento-algas-02.jpg
As fibras de algas são não-inflamáveis, resistentes ao bolor, e podem ser utilizadas como material isolante, sem a necessidade de aditivos químicos
Fotos: divulgação

Geralmente elas são consideradas um incômodo, mas isso pode mudar graças a um projeto do Instituto Fraunhofer de Tecnologia Química, da Alemanha, que está convertendo as bolinhas em isolamento de alta qualidade para construção.

O material natural abundante e renovável possui características que o torna interesse para a construção: as algas são não-inflamáveis, resistentes ao bolor e podem ser utilizadas como material isolante sem a necessidade de aditivos químicos. Com um teor de sal entre 0,5 e 2%, elas podem ser usadas para produzir um material de isolamento que não vai apodrecer.

isolamento-algas-03.jpg

Na construção, as algas podem ser utilizadas como isolamento entre as vigas de telhados inclinados, para isolar as paredes interiores, ou para reduzir a quantidade de calor perdido. Além disso, ela pode absorver vapor de água e soltá-lo novamente, sem ter qualquer efeito sobre as suas propriedades de isolamento.

Segundo os pesquisadores, para converter essas bolas de Netuno em isolamento, o processo é simples. Basicamente, é feito uma agitação mecânica para retirada da areia. Depois de ter sido agitada, as algas são transportadas por uma correia onde logo em seguida serão cortadas. No final a alga perde a sua forma de bola e se transforma em fibras que podem ser armazenadas e transportadas em bolsas.

isolamento-algas-01.jpg

As fibras da Posidonia oceanica são capazes de uma inércia térmica considerável, armazenando 2.502 joules por quilograma-kelvin (J/kgK), um valor significativamente superior ao da madeira e outros derivados.

O material está sendo colhido à mão e importado para a Alemanha pela Tunísia e Albânia. A comercialização é feita pela empresa NeptuTherm, que deu seu nome ao produto.

(ECOD)