sábado, 21 de maio de 2016

Japão já tem mais postos de recarga para carros elétricos do que bombas de gasolina

No Japão há mais postos de recarga para carros elétricos ou bombas de gasolina? Acertou quem escolheu a primeira opção. 

 recarga-ecod.jpg
Estação de recarga para carros elétricos no Japão: cena cada vez mais comum
Foto: KYODO

De acordo com dados da montadora Nissan, o país asiático já conta com mais de 40 mil estruturas de recarregamento, enquanto os alimentadores de combustível estão estagnados a cerca de 34 mil unidades. Para efeito de comparação, os Estados Unidos têm 114.500 bombas de gasolina e 9 mil pontos de recarga para elétricos.

Estes números do Japão não contabilizam os pontos disponíveis em casas particulares, mas com o crescimento da economia compartilhada e a ascensão de sites como o PlugShare.com, os proprietários de estruturas privadas de carregamento poderão torná-los disponíveis a milhares de usuários.

À medida que o mercado de carros elétricos cresce, a infraestrutura relacionada a esses veículos tem que aumentar também. "Um elemento importante do crescimento desse mercado é o desenvolvimento da infraestrutura de carregamento", destacou Joseph G. Peter, CFO da Nissan, durante uma uma teleconferência a analistas.


A indústria também está reagindo a essas necessidades de infraestrutura. A Tesla, por exemplo, tem a sua própria rede de pontos de carregamento. A Volkswagen e a BMW se uniram para construir uma rede de estações de carregamento nos Estados Unidos.Com a expansão das redes, os carros elétricos estão prestes a se tornar uma opção mais viável para os motoristas em todo o mundo. Mary Barra, CEO da General Motors, vê os carros elétricos como um dos muitos avanços tecnológicos definidos para mudar a indústria automobilística. Ela acredita que essa mudança vai acontecer em um ritmo sem precedentes.


A notícia do Japão representa um marco significativo. Com generosos subsídios em alguns países, tecnologias novas, melhorias de bateria e pontos de carregamento se desenvolvendo o tempo todo, pode não levar muito tempo para que os carros elétricos se tornem comuns.

(Fonte: Ecod)