terça-feira, 28 de maio de 2013

‘Morcego-panda’ é identificado por pesquisadores na África

Pesquisadores identificaram um novo gênero de morcegos no Sudão do Sul, país africano que se tornou independente em 2011 e é um dos mais “jovens” do mundo. Chamado de Niumbaha, o gênero foi descrito graças a um espécime coletado na região, que possui manchas e listras parecidas com as de um panda pela cabeça, rosto e corpo. Apesar da semelhança física, o morcego não tem parentesco com os pandas.

A descrição do novo gênero foi publicada na última semana pelo periódico científico “Zookeys”. O exemplar recentemente coletado foi encontrado por uma cientista da Universidade Bucknell, nos Estados Unidos, e sua equipe. Ela identificou o animal junto com colegas do Museu Nacional de História Natural dos EUA e da Universidade Islâmica em Uganda, na África.
“Eu me senti imediatamente atraída pelos padrões de listras e manchas no morcego”, disse a pesquisadora DeeAnn Reeder, uma das autoras do estudo, em entrevista ao site da Universidade Bucknell.
Após retornar aos Estados Unidos com um exemplar do morcego, ela percebeu que o animal era similar a outro capturado na República Democrática do Congo em 1939, mas batizado há anos como Glauconycteris superba. DeeAnn e seus colegas avaliaram que o animal novo não se encaixava ao gênero ao qual estava “alocado”, o Glauconycteris.
“Suas características de crânio, de asas, o tamanho, as orelhas – praticamente tudo que você vê no novo animal não se encaixa [com o gênero anterior]. Este animal é tão único que decidimos criar um novo gênero”, disse DeeAnn à Universidade Bucknell. Com a criação da nomenclatura, a espécie do animal coletado no Sudão do Sul foi rebatizada para Niumbaha superba.
“Para mim, a descoberta é importante porque joga luz na importância biológica do Sudão do Sul e traz pistas de como a nova nação tem coisas importantes a serem encontradas. Há muito o que conhecer e há muito o que proteger no Sudão do Sul”, disse o cientista Matt Rice, um dos autores da pesquisa, ao site da Universidade Bucknell.
O nome Niumbaha quer dizer “raro” em zande, língua do povo na região onde o morcego foi encontrado. 
(Fonte: G1)