sábado, 26 de março de 2016

Governo terá mestrado sobre segurança pública

Os ministérios da Justiça (MJ) e da Educação (MEC) estão elaborando um programa para a criação de uma rede nacional de instituições de ensino para ministrarem programas de pós-graduação na área de segurança pública, o que incluirá pelo menos um curso de mestrado profissionalizante. A ideia é oferecer 200 vagas já em 2017.


Cinco universidades federais já comunicaram interesse em participar dessa rede oferecendo cursos de mestrado em segurança pública. São as de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Ceará, Bahia e Pará. As confirmações foram feitas na semana passada, durante o Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública. O evento foi realizado em Brasília (DF), pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp/MJ) e Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC).

O público-alvo são profissionais de segurança pública de todo o país, que vão poder participar gratuitamente de cursos de mestrado em suas áreas de atuação.

"Nosso objetivo é consolidar uma rede de pesquisa, ensino e extensão em segurança pública e patrocinar cursos de mestrado nessa área para integrantes das polícias Militar, Civil, Federal e Rodoviária Federal, Corpos de Bombeiros, Perícias Criminais e Guardas Municipais, assim como profissionais de outras áreas. Para isso, as universidades precisam submeter as propostas à Capes até 10 de maio", disse a secretária nacional de Segurança Pública, Regina De Luca, durante o Workshop.

No evento, foram discutidas a criação da Escola Nacional de Segurança Pública e iniciativas anteriores da Senasp/MJ, como as redes nacionais de Altos Estudos em Segurança Pública (Renaesp) e de Educação a Distância para Segurança Pública (Rede EaD). Também participaram representantes da Capes e de universidades federais, entre elas as da Bahia e Pará, que já têm cursos de mestrado profissional em segurança pública aprovados pela Capes e patrocinados pela Senasp.

Para 2016, a Senasp/MJ busca ofertar 20 vagas em Programas de Mestrados Profissional em Gestão de Riscos e Desastres Naturais, a serem ministrados pela Universidade Federal do Pará (processo seletivo em andamento), Universidade Federal de Santa Catarina, Universidade Federal de Pernambuco e Universidade Federal Fluminense. A iniciativa ocorre em parceria com a Capes, Ministério da Integração, Ministério das Cidades, Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação.



(Fonte:acheseucurso )